7 vantagens do uso da nota fiscal eletrônica (NF-e)

Alguns empresários de pequenas, médias e grandes empresas ainda recorrem ao usa da antiga Nota Fiscal de papel, por mais que, em exigência das leis, o uso desse tipo de documento fiscal pode ser invalidado perante a validação de uma auditoria fiscal. Tal ocorrência pode se dar pelo hábito ou o até mesmo por falta de informações referente a emissão do documento fiscal eletrônico, como, por exemplo, não saber se são obrigados, perante as exigências da lei, a emitir a Nota Fiscal Eletrônica, que é um documento digital que substitui as tradicionais notas em papel. Pensando nisso, iremos falar sobre as vantagens do uso da nota fiscal eletrônica.

O que é a Nota Fiscal Eletrônica?

A NFS-e é um documento digital, gerado e armazenado eletronicamente em ambiente de TI Nacional pela Receita Federal, pela prefeitura e por outra entidade e/ou órgão público conveniado, para documentar as operações de prestação de serviços das empresas de forma individual.

O portal da NFS-e permite a emissão, impressão, reimpressão e o cancelamento das notas em tempo real. Além da facilidade com os processos, a emissão eletrônica também facilita o gerenciamento das informações ao realizar a geração automática da guia de recolhimento do Imposto Sobre o Serviço (ISS), o acompanhamento do pagamento das guias emitidas, a verificação da autenticidade das NFS-e, a consulta de créditos, entre outras funcionalidades tributárias.

O uso do documento fiscal foi instituído, em caráter nacional, em julho de 2005 e desde então vem sendo, gradualmente, ampliado entre diversos setores e seguimentos econômicos do país.

Por meio da emissão eletrônica, a Receita Federal e as secretarias estaduais de Fazenda podem acompanhar em tempo real as transações das empresas. Isso torna o processo de fiscalização de recolhimento de tributos mais seguro e preciso.

Quais são as vantagens da NF-e?

Vamos listar para você 7 vantagens da NFS-e para você entender melhor:

  1. Redução de custos de impressão do documento fiscal. A impressão gera despesas. Com o armazenamento eletrônico e a impressão do Documento Auxiliar da Nota Fiscal Eletrônica (DANFE), que acompanha a mercadoria e facilita a consulta da respectiva NF-e na Internet, a empresa cortas despesas com papel, arquivos físicos, tinta, manutenção e cartuchos para impressora;
  2. Redução de custos de armazenagem de documentos fiscais. Através do armazenamento eletrônico, os arquivos podem ser armazenados em nuvem, ou seja, chega de arquivos físicos, papeis e mais papeeis pela empresa;
  3. Planejamento de logística de recepção de mercadorias pelo conhecimento antecipado da informação da NF-e;
  4. Redução de erros de escrituração devido à eliminação de problemas de digitação de notas fiscais. Com a NFS-e, o próprio sistema eletrônico realiza a escrituração, evitando erros como antes cometido muitas vezes pela escrita da antiga Nota Fiscal de papel;
  5. Agilidade no faturamento. O próprio sistema calcula os valores das parcelas e impostos, conforme as informações preenchidas no momento da emissão do documento, facilitando assim o cálculo dos valores faturados. Muitos sistemas integrados importam os dados das NFS-e e automaticamente geram relatórios precisos em tempo real. Evitando as velhas planilhas de cálculo que víamos em diversas repartições no passado;
  6. Redução do tempo de parada em postos fiscais. Através do portal da NFS-e, podemos enviar eletronicamente as informações à Receita federal, evitando assim, o gasto desnecessário de tempo em idas e vindas nos postos fiscais. Gerando corte de despesas com combustível, office-boy entre outras coisas;
  7. GED – Gerenciamento Eletrônico de Documentos. Os documentos eletrônicos proporcionam uma otimização nos processos de organização, armazenamento e gerenciamento, facilitando a recuperação e intercâmbio das informações entre Receita x empresas e Empresa primaria x Empresa secundária.
NF-e Solução fiscal
NF-e Solução fiscal