Entenda como fazer migração para nuvem com segurança

Com preços mais justos e adequados às necessidades das empresas, a migração para nuvem tornou-se uma estratégia de negócios cada vez mais adotada, independentemente do porte das organizações.

Isso acontece porque, a cada dia, mais e mais gestores estão descobrindo as vantagens e benefícios que a cloud computing (computação em nuvem) traz para o negócio.

No entanto, migrar para nuvem pode não ser uma tarefa tão fácil, e exige cuidados para realmente trazer bons resultados no momento da adaptação.

Alguns desafios comuns são: encontrar o fornecedor ideal, transferir um legado de TI para a nuvem, determinar como gerenciar melhor os muitos recursos a mais que ela oferece, escolher as ferramentas de migração, e, em alguns casos, até mesmo reconfigurar sistemas e aplicações para tirar o máximo proveito dessa melhoria.

Migrar sistemas, aplicativos e dados para a cloud demanda planejamento. Por isso, preparamos algumas dicas importantes para ajudar você a fazer a transição de forma cuidadosa e com maior segurança. Confira!

1. Tenha uma equipe responsável pelas operações

Geralmente, o próprio fornecedor disponibiliza uma equipe de especialistas em tecnologias da nuvem para auxiliar no processo de migração, mas pode não ser suficiente. A sua empresa também deve ter uma equipe técnica para se responsabilizar pelas tarefas e garantir que os processos ocorram de forma simples, objetiva e segura.

Para isso, nomeie um profissional ou equipe de profissionais competentes na área de TI para criar, implementar e monitorar a estratégia de migração para a nuvem por você. Se você não for um expert na área, delegar essas tarefas para quem realmente entende do assunto pode ser uma “mão na roda”.

2. Verifique as políticas de segurança

Toda empresa fornecedora de provedores em nuvem oferece uma política de segurança própria. O que muita gente não sabe é que pode se definir parâmetros adicionais e aumentar a segurança contra perda de dados e/ou acessos não autorizados.

Verifique quais políticas de segurança são adotadas pelo fornecedor quando se trata de recuperação de dados. Backups regulares com períodos pré-definidos, na frequência que você determinar, são ferramentas importantes. Verifique, também, com que facilidade você pode alterar essas definições. É importante ter liberdade para reajustar, caso seja necessário.

Além disso, o provedor de serviços em nuvem deve replicar os dados e armazená-los em servidores auxiliares. Tanto para facilitar o acesso durante a manutenção do servidor principal, quanto para os casos de acidentes que ocasionem perdas totais e parciais de dados. Dessa forma, além da segurança, você poderá garantir que o negócio não sofra interrupções na produtividade.

3. Defina as prioridades do negócio

Nem todos os dados, sistemas e aplicativos de negócios precisam migrar para a nuvem, e os gestores devem determinar o que será mais adequado e importante estar em um ambiente on-line. Os fatores podem variar de acordo com o segmento de atuação e essa é uma análise fundamental.

Estude cuidadosamente a sua infraestrutura de TI, necessidades e usabilidades, para determinar quais serviços funcionariam melhor se fossem hospedados em nuvem. Faça uma lista e discuta os riscos e potenciais benefícios com a equipe técnica da sua empresa e do fornecedor.

Talvez seja interessante transferir toda a infraestrutura de TI para a nuvem. Em alguns casos, somente as tarefas operacionais e/ou gerenciais da empresa. Em outros ainda, apenas um bom serviço de armazenamento e compartilhamento de dados e informações pode ser o suficiente.

Depois de fazer a lista, pergunte a si mesmo: o que pretendo com a migração para nuvem? E determine as prioridades.

4. Ajuste o sistema para a nuvem

Antes de migrar seus serviços mais essenciais para a nuvem, muitas vezes, as empresas não conseguem verificar como eles serão executados em seu novo ambiente.

Por exemplo, um sistema executado em um data center local pode contar com os recursos de infraestrutura de TI próprios: servidor, memória, processos de armazenamento e assim por diante. Mas, quando transferido para a nuvem, compartilhará os mesmos recursos com outros aplicativos hospedados no servidor do provedor.

Dessa forma, é importante fazer uma análise dos fatores que podem influenciar no funcionamento do sistema, ajustá-lo para operação e correto funcionamento on-line, através de testes e correções.

5. Escolha o fornecedor certo

Muita gente acredita que todos os fornecedores de cloud computing são iguais e oferecem os mesmos recursos, ferramentas e finalidades. Se esse for o seu caso, saiba que está completamente enganado. Cada fornecedor possui configurações e um conjunto único de pontos fortes e fracos que podem atender ou não às necessidades da sua empresa.

Uma nuvem privada, por exemplo, pode oferecer maior flexibilidade, mas menos escalabilidade. E com uma nuvem pública, poderá ter um processo de migração mais fácil, aderindo às ofertas do próprio fornecedor.

6. Determine os custos

O custo é um dos fatores que mais influencia os gestores na hora de migrar seus sistemas para a nuvem. Com a possibilidade de redução nos investimentos em aquisição, manutenção e atualização de equipamentos (hardwares) e sistemas (softwares), a estratégia torna-se muito atrativa.

Mesmo assim, o gestor precisará de um planejamento orçamentário equilibrado e bem definido para arcar com os investimentos iniciais. Quanto você realmente deve reservar no planejamento orçamentário para realizar a migração? Depois de escolher o fornecedor, pesquise com ele todos os custos envolvidos na operação.

Liste-os e adicione-os ao planejamento orçamentário. Os mais comuns são:

  • licenciamentos de uso da plataforma;
  • número de usuários com acesso autorizado (quanto mais usuários, maior pode ser o valor do licenciamento);
  • recursos, ferramentas, espaço etc.

Com planejamento, você evitará sustos no processo de migração.

A migração para nuvem é uma estratégia que traz muito mais vantagens do que desvantagens para o negócio, mas existem cuidados a serem tomados para que a migração traga resultados realmente relevantes. Quanto mais cuidadoso você for, melhor.

O planejamento é a melhor saída. Siga os passos descritos neste post e tenha certeza de que terá uma migração para nuvem bem mais tranquila, podendo desenvolver um diferencial competitivo forte para a sua empresa.

Pronto para começar? Entre em contato com a gente agora mesmo e dê início a um processo de migração para nuvem bem mais seguro e eficiente!